Instituto Federal do Paraná Marca do IFPR I NS TIT U T O F EDER A L Paraná Campus Irati
Início Notícias Campus Irati tem projeto aprovado no CNPq

Campus Irati tem projeto aprovado no CNPq

Publicado em

Professor Hugo Jurca, Pedagoga Juliana Viecheneski, e a Professora Viviane Martini (também participantes do projeto em destaque: Professor Jorge Delezuk, e Professor José Felinto).

O Campus Irati teve um projeto de pesquisa aprovado na Chamada Pública MCTIC/CNPq Nº 05/2019 – Programa Ciência na Escola, na linha de apoio 2 – “Ações de intervenção em escolas de educação básica com foco em ensino de ciências”.

A proposta de pesquisa, intitulada “Construção e manutenção de práticas pedagógicas de ciências com enfoque CTS em escolas com baixo IDEB na Região de Irati – PR, preocupa-se em buscar respostas à seguinte problemática: quais as contribuições do desenvolvimento de um espaço científico-cultural participativo de formação para a área de ciências, em escolas públicas da educação básica de Irati-PR e região?

Segundo a coordenadora do projeto, Pedagoga Juliana Pinto Viecheneski e os professores colaboradores Viviane Paula Martini, Hugo Feitosa Jurca, Jorge Delezuk e José Felinto, o estudo contará com dois eixos de trabalho: I) formação de professores, mediante uma proposta de pesquisa-ação na área de ciências, com suporte epistemológico ciência-tecnologia-sociedade (CTS) e II) elaboração de materiais de ensino.

A pesquisa envolverá professores de Ciências do Ensino Fundamental II de quatro escolas públicas de Irati e região; estudantes de 7º e 8º anos do Ensino Fundamental; professores pesquisadores do Instituto Federal do Paraná – Campus Irati e acadêmicos do Curso de Licenciatura em Química do Campus Irati. Objetiva desenvolver um espaço científico-cultural inovador, participativo e criativo de formação para a área de ciências, voltado ao aprimoramento das práticas pedagógicas e à promoção da alfabetização científica e tecnológica (ACT) nas escolas da educação básica de Irati e região.

Para os pesquisadores envolvidos, longe de constituir-se como um processo formativo elaborado para os docentes da educação básica, almeja-se construir esse processo com os professores, em “rodas de formação em rede”, nas quais uma equipe é constituída e, coletivamente, elegem-se as problemáticas a serem investigadas, considerando-se as necessidades e a realidade de cada grupo de professores e escola participante; e de modo coletivo, buscam-se as soluções para os problemas levantados.

Nesse processo, privilegia-se a interação, o diálogo, a reflexão crítica e a pesquisa sobre a prática educativa, construindo no ambiente escolar, um espaço para a formação continuada e para a construção de novos saberes, materiais e práticas de ensino.

Como resultados e impactos deste projeto espera-se: contribuir para a formação do professor pesquisador, assumindo a pesquisa como princípio norteador do processo de ensino e aprendizagem; a construção de jogos didáticos e propostas inovadoras, criativas e interdisciplinares de ensino de ciências com enfoque CTS, que serão compartilhadas por meio de uma biblioteca, intitulada “ciencioteca”; desenvolver o gosto pela Ciência e inovação, instigar a participação dos estudantes em olimpíadas brasileiras de ciências e descobrir talentos; colaborar para o desenvolvimento da criatividade, do pensamento crítico e empreendedor. Espera-se, também, contribuir para o desenvolvimento acadêmico-profissional dos licenciandos em Química, que ao participarem das “rodas de formação em rede”, terão a oportunidade de aproximar-se da realidade escolar e de construir coletivamente conhecimentos teórico-práticos da área de ciências. Acredita-se que a vivência do fazer pesquisa no âmbito escolar, de maneira co-participativa, colabora para a constituição de um professor capaz de pesquisar sua própria prática, de estimular a vocação científica dos seus alunos e orientá-los em práticas investigativas, nas quais os dilemas contemporâneos tornam-se objetos de pesquisa e estudo em sala de aula. Nesse sentido, entende-se que a integração do IFPR com as escolas públicas do Ensino Fundamental contribuirá para o desenvolvimento da educação básica da região, tornando a escola um espaço científico-cultural efetivo de pesquisa, construção e democratização do conhecimento.

Galeria de Fotos

Topo