/ Notícias / IFPR Campus Irati comemora o dia do surdo

IFPR Campus Irati comemora o dia do surdo

Publicado em

A data em que se comemora o dia do surdo no Brasil, dia 26 de setembro, é um novo marco para o IFPR, Campus Irati. Com a entrada de seu primeiro aluno surdo, Luan Vitor, do técnico em Informática, sentimos que a inclusão não poderia ficar somente na frieza do papel, assim, o Napne (Núcleo de Atendimento às pessoas com necessidades educacionais específicas), presidido pela intérprete em Libras, Sarah Hilgemberg, organizou um evento, contando com a participação dos professores Jailton Camargo, Laynara Zontin e Peterson Nogueira para celebrar esse momento.

Com convidados surdos, o evento se mostrou uma aula de cidadania e inclusão. O professor Emerson Pires destacou que o dia é importante não somente para a comunidade surda, mas também para os ouvintes, como registrou na palestra que deu para os alunos da turma de Luan, o 1° ano do técnico em Informática do turno vespertino: “Ao falarmos sobre a trajetória da comunidade surda e suas lutas, os surdos conseguem reconhecer sua capacidade de equidade com os ouvintes.” A riqueza dessa citação
evoca uma luta em parceria com os ouvintes que podem ser aliados na sensibilização de um mundo mais inclusivo.

Entre palestras e brincadeiras, como o “Solibrando”, uma dinâmica parecida com o famoso “Soletrando”, os estudantes tinham de soletrar, em Libras, algumas palavras ou mesmo reconhecer algumas palavras soletradas em Libras pelos surdos presentes no evento; outra brincadeira foi a famosa “Torta na cara”, em que os estudantes respondiam a questões de matemática em Libras. A professora Laynara Zontin sentiu um orgulho gigante dos estudantes.

O estudante Raul Zainedin, que é ouvinte, sabe reconhecer a importância da Libras e é objetivo ao dizer que achou a experiência ótima e que “além de agregar muito mais a nós de maneira didática também foi extremamente divertida, com gincanas que nos fizeram ter raciocínio rápido colocando em prática os sinais que aprendemos em LIBRAS, como o alfabeto e os números” e finaliza com uma mensagem que reconhece o quão sortuda é a sua turma, por “podermos estudar com o Luan, já que só temos a aprender
com ele”.

Nas palavras de Luan Vitor, as suas considerações sobre o evento: “É muito bom ensinar Libras para os colegas porque assim eles poderão comunicar-se comigo e com outros surdos” e acrescentou: “Foi ótima a participação do professor surdo Emerson, as intérpretes Juliana e Sarah e, também, minha amiga surda Kétlin”. Diante dessas considerações, o Napne tem certeza de estar no caminho certo ao instituir o dia 26 de setembro no calendário de eventos e atividades do campus. O evento ocorreu no próprio dia 26, a última segunda-feira, com a presença do professor Emerson Pires, a intérprete Juliana Carvalhal, a aluna Kétlin Cardoso e os alunos da turma do técnico em Informática do turno vespertino. E podemos dizer, enquanto equipe: foi um sucesso!

Topo